quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Cemig realiza inspeções aéreas preventivas no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba


Imagem Cemig
A Cemig permanece realizando, até a próxima sexta-feira, 21 de novembro, inspeções aéreas preventivas nas principais linhas de transmissão que atendem o Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, com o intuito de garantir a qualidade e a continuidade do abastecimento de energia elétrica aos clientes da região. Esta medida é preventiva e tem como objetivo reduzir ocorrências no sistema elétrico durante o período chuvoso.

As inspeções tiveram início dia 10 de novembro e, até a conclusão dos trabalhos, serão vistoriados 4000 km de linhas de transmissão que operam na faixa de tensão entre 34,5 e 138 kV e envolve as usinas de  Emborcação, Nova Ponte, Capim Branco 1 e 2, Miranda, Igarapava, Jaguara, São Simão e Volta Grande. As linhas de transmissão são responsáveis por transportar a energia elétrica em alta tensão, interligando usinas a subestações geralmente localizadas próximas ao centros consumidores.

A operação envolve, ainda, subestações  localizadas em mais de 30 municípios da região, entre eles Araguari, Araxá, Campina Verde, Carmo do Paranaíba, Conceição das Alagoas, Coromandel, Ituiutaba, Iturama, Frutal, Monte Carmelo, Patos de Minas, Patrocínio, Prata, Tupaciguara, Sacramento, Santa Vitória, São Gotardo, Uberaba, Uberlândia e outros. Subestações são instalações destinadas a transformar e distribuir a energia que será utilizada pelos clientes.

As inspeções são feitas com a utilização de um helicóptero, que percorre toda extensão das linhas de transmissão, desde as usinas até as subestações, utilizando o Gimbal, equipamento de última geração que fornece imagens termográficas em tempo real. Os dados captados permitem visualizar as condições das linhas de transmissão e detectar possíveis pontos frágeis onde, em seguida, são realizadas as manutenções preventivas necessárias.

Com essa ação é possível programar manutenções preventivas para os pontos identificados e evitar ou reduzir o risco de interrupções acidentais no fornecimento de energia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário