quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Peixe Vivo conquista prêmio pela preservação da fauna dos rios


Imagem Cemig
O Programa Peixe Vivo, da Cemig, foi agraciado com o Prêmio Melhor Exemplo em Fauna, uma das categorias do 5º Prêmio Hugo Werneck, anunciado na última semana em cerimônia realizada em Belo Horizonte. A iniciativa é um reconhecimento das empresas que se dedicam à preservação do cerrado brasileiro e contou com a presença da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

A edição deste ano contou com 99 projetos e instituições pré-selecionados em 13 categorias, contemplando iniciativas realizadas em diferentes estados, como Minas Gerais, Distrito Federal, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Goiás.

A coordenadora do Peixe Vivo, a bióloga Raquel Loures, destaca que "esse prêmio é um importante reconhecimento do trabalho que vem sendo desenvolvido desde 2007 pela equipe do Peixe Vivo, com apoio de diversas áreas internas da Cemig e com as boas parcerias estabelecidas pelo programa, gerando boas práticas de mitigação de impactos e proteção dos peixes".

Peixe Vivo
A Cemig é uma referência na economia global, sendo reconhecida por sua atuação sustentável. Há 15 anos consecutivos, faz parte do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI World), mantendo-se como a única empresa do setor elétrico da América Latina a integrar esse índice desde a sua criação, em 1999.

Lançado em 2007, o Peixe Vivo tem a missão de minimizar o impacto sobre a ictiofauna (conjunto de espécies de peixes) buscando soluções e tecnologias de manejo que integram a geração de energia elétrica pela Cemig com a conservação das espécies de peixes nativas, promovendo o envolvimento da comunidade. Para isso, o programa tem desenvolvido soluções e tecnologias de manejo beneficiando as comunidades que utilizam os recursos hídricos como fator de desenvolvimento.

Já foram investidos aproximadamente R$ 32 milhões no Peixe Vivo. Atualmente, são desenvolvidos 11 projetos científicos em parceria com instituições de pesquisa e com o envolvimento de estudantes e pesquisadores. Ao todo, os projetos apoiados pelo Peixe Vivo já resultaram em mais de 170 publicações técnicas. Esses resultados acadêmicos, juntamente com o envolvimento da comunidade, buscam criar programas de preservação mais eficientes e práticas que permitam a coexistência de usinas e peixes nos rios brasileiros.

Raquel Loures destaca o papel do programa Peixe Vivo no que diz respeito à atuação da Cemig na conservação dos peixes: "O programa tem apoiado projetos de pesquisa que visam entender melhor como se comportam os peixes e suas relações com o ambiente das bacias onde a Companhia possui empreendimentos. Uma vez que conheçamos aspectos ecológicos e comportamentais, será possível propormos medidas de preservação mais eficientes para essas espécies", explica a bióloga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário