terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Conta de energia terá acréscimo de R$ 0,03 por kWh em janeiro



Com a entrada em vigor do novo sistema de tarifação, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou, nesta terça-feira (23/12), que a cor da bandeira vigente nas contas de energia em janeiro será vermelha para todo o país. Dessa forma, a Aneel sinaliza aos consumidores que a oferta de energia para atender a demanda dos consumidores ocorre com maiores custos de geração e a tarifa do consumo realizado durante todo o mês terá um acréscimo de R$ 0,03 para cada kWh (quilowatt-hora).


O sistema de Bandeiras Tarifárias pretende adaptar de maneira dinâmica esses custos extras de curto prazo na geração de energia à tarifa dos consumidores. Ou seja, as oscilações dos preços ocasionadas pelas variações hidrológicas e a maior utilização das usinas termelétricas serão sinalizadas ao consumidor conforme cada período.

Os consumidores da Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig fazem parte do Subsistema Sudeste/Centro-Oeste, que engloba os estados das duas regiões, além do Acre e de Rondônia. A bandeira definida pela Aneel, para vigorar em cada mês, será a mesma para os consumidores desses estados, com exceção do Acre, que não faz parte do Sistema Interligado Nacional. O restante do país está organizado em outros três subsistemas: Sul, Nordeste e Norte.

De acordo com o gerente de Gestão e Controle do Faturamento de Energia Elétrica da Cemig, Mauro Marinho Campos, as bandeiras tarifárias serão três, como um semáforo, e serão representadas pelas cores verde, amarela e vermelha. 

“A bandeira verde sinaliza condições favoráveis de geração de energia. Portanto, a tarifa não sofrerá nenhum acréscimo. Por sua vez, a bandeira amarela indica um sinal de atenção, pois as condições de geração são menos favoráveis, com algumas termelétricas operando. A tarifa sofre acréscimo de R$ 0,015 para cada kWh consumido. Já a bandeira vermelha sinaliza que a oferta de energia para atender a demanda dos consumidores ocorre com maiores custos de geração, com muitas termelétricas operando. A tarifa sobre acréscimo de R$ 0,03 para cada kWh consumido”, explica. 

Desde junho de 2013, a Cemig avisa ao consumidor, por meio da Conta de Energia Elétrica, a bandeira tarifária que estaria em vigor no mês. Isso se deu em caráter de teste, com o objetivo de facilitar a compreensão do consumidor sobre esse novo sistema. Vale ressaltar que na Conta de Energia Elétrica não haverá nenhuma imagem de bandeira sinalizando a cor da tarifa vigente, mas será destacado, no campo "Valores Faturados", o custo adicional relativo à aplicação da bandeira tarifária vigente no período. Além disso, o consumidor poderá consultar, no site da Cemig e da Aneel a Bandeira Tarifária vigente naquele mês.



 


Consumo  kWh por mês

Fatura Residencial Baixa Renda Resolução 1.700/14 sem impostos

Fatura Residencial Normal

Resolução 1.700/14 sem impostos

Bandeira Verde (sem aumento)

Bandeira Vermelha

Bandeira Verde (sem aumento)

Bandeira Vermelha

30

R$ 4,09

R$ 4,48

R$ 11,89

R$ 12,79

66

R$ 15,44

R$ 16,89

R$ 26,16

R$ 28,14

90

R$ 21,06

R$ 23,03

R$ 35,68

R$ 38,38

100

R$ 23,40

R$ 25,59

R$ 39,64

R$ 42,64

130

R$ 45,63

R$ 49,89

R$ 51,53

R$ 55,43

220

R$ 77,22

R$ 84,43

R$ 87,21

R$ 93,81

250

R$ 97,50

R$ 104,88

R$ 99,11

R$ 106,61

Fonte: Companhia Energética de Minas Gerais - Cemig
 


Economia de energia

A implantação das bandeiras tarifárias vai permitir que o consumidor gerencie melhor o consumo. Dessa forma, alguns hábitos simples podem ser adotados sem perda do conforto, proporcionando a utilização racional da energia elétrica. Além de reduzir a conta de energia no fim do mês, a população pode ajudar o país a recuperar de um ano em condições hidrológicas desfavoráveis.

Uma das principais medidas é a chave de temperatura do chuveiro para o verão, nesta época do ano. O chuveiro é um dos equipamentos que mais consome energia, devido à sua potência - que é muito alta. Mudando o seletor de temperatura da posição "inverno" para a posição "verão" a potência é reduzida em 30%, proporcionando uma redução no consumo ao final do mês de até 10%.

Outro eletrodoméstico que consome muita energia é a geladeira, devido ao seu tempo diário de uso. Um equipamento em bom estado de uso funciona 12 horas por dia, ou seja, 360 horas por mês, mas é comum encontrar geladeiras, em más condições de conservação, funcionando mais de 600 horas por mês.

Com relação ao ar condicionado, o ideal é que ele seja ligado depois de garantir que o ambiente a ser climatizado esteja totalmente fechado, verificando portas e janelas. O aparelho deve ser dimensionado de acordo com a área do ambiente a ser climatizado.

Essas e outras medidas são importantes para o consumo consciente da energia no Brasil. Seguindo essa tendência, o Programa Energia Inteligente, da Cemig, é focado na eficiência energética e promoção de iniciativas voltadas para uso consciente e eficaz da energia elétrica.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário