segunda-feira, 9 de maio de 2016

Reservatórios das principais hidrelétricas apresentam melhora em 2016


Níveis se recuperam no último período chuvoso

Depois de um período prolongado de seca, os principais reservatórios brasileiros apresentam elevação dos níveis de armazenamento em 2016. De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), os reservatórios da região Sudeste/Centro-Oeste estão atualmente com 57,55% de sua capacidade, índice bem acima dos registrados no mesmo período do ano passado. Em Minas Gerais, considerada a caixa d’água do país, as principais usinas também apresentam, de forma geral, um desempenho melhor do que aquele verificado no ano passado.


Nos últimos anos, a Cemig, em conjunto com o ONS e a Agência Nacional de Águas (ANA), adotou alguns procedimentos para  preservar o enchimento das barragens, implementando uma política operativa coerente com o regime de escassez hídrica,   como aconteceu na UHE Três Marias.

“Essas situações foram adotas em períodos de seca extrema e feitas com o intuito de preservar o reservatório das usinas. Tivemos que adotar essa ação para manter um nível mínimo dos reservatórios, principalmente, no acentuado período de seca dos últimos anos na Região Sudeste”, afirma Ivan Sérgio Carneiro, engenheiro de planejamento energético da Cemig.

A Usina Hidrelétrica de Três Marias enfrentou períodos críticos nos últimos dois anos, especialmente por causa do pequeno volume de chuva que ocorreu na bacia do rio São Francisco. Em 2014, ao final do período seco, o volume armazenado na represa atingiu apenas 2,57%. No ano passado, o reservatório continuou com níveis bem abaixo do ideal. Neste momento, no final do período úmido 2015/2016, o reservatório registra 37,54% do volume útil.

“Tivemos que fazer a gestão da água para garantir o abastecimento nessa estação seca, que vai começar agora, para que não haja prejuízos aos usuários de montante e jusante da usina”, destaca Ivan Sérgio Carneiro. O engenheiro da Cemig recorda, ainda,  a importância do reservatório para o abastecimento das cidades próximas.      

Já a Usina de São Simão – a maior do parque gerador da Cemig, com uma capacidade instalada de 1.700 MW – opera atualmente com 89,54% de capacidade, uma alta de 29,19% em relação ao mesmo período do ano passado. Veja, abaixo, o nível de reservatórios de algumas das usinas da Cemig.

cid:image003.png@01D1A601.1BECD8E0

Pior seca dos últimos anos
O período de seca causou gargalos no sistema elétrico brasileiro, principalmente, nos dois últimos anos. Dessa forma, o ONS teve que acionar as usinas termelétricas – que possuem custo de geração bem superior ao das fontes hidráulicas. Com isso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) implantou o sistema de Bandeiras Tarifárias nas contas de energias das distribuidoras. O sistema é composto por três bandeiras: verde, vermelha – patamar 1 e 2 – e amarela. Elas foram criadas para sinalizar se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de energia, para os quatro subsistemas do Sistema Interligado Nacional (SIN).

O bom desempenho dos reservatórios permitiu, pelo segundo mês consecutivo, a bandeira verde nas tarifas de energia no País, sinalizando condições favoráveis de geração e sem o adicional extra nas contas das distribuidoras do Sistema Interligado Nacional.

Apesar do momento ser bom para os reservatórios, Ivan Sérgio Carneiro afirma que a população deve continuar utilizando a água de forma racional. “É preciso a conscientização de todos os usuários de que este é um momento de escassez, de cuidado e atenção. Dessa forma, todos precisam reestudar o uso da água e entender que estamos tratando de um recurso finito”, ressalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário